25 de outubro de 2019

Já dizia Renato Russo “Quem acredita, sempre alcança”, e é na esperança de alcançar a correção da tabela do imposto de renda 2020 que vive o contribuinte brasileiro.

Na verdade uma provável mudança na tabela de IR é promessa antiga, mas no último ano por conta das promessas de campanha do atual presidente, os debates sobre uma alteração na tabela ou não voltaram a boca do povo.

Para saber se pode acontecer a correção da tabela de IRPF, continue lendo esse artigo para ficar por dentro das reais possibilidades.

Quais são os valores da tabela de IRPF atualmente?

A tabela de imposto de renda está desatualizada desde abril de 2015. Do ponto de vista econômico isso pode ser comparado há um século sem modernização e melhorias para o contribuinte.

Mas até aqui os contribuintes tem seguido firmes e fortes, utilizando a seguinte tabela de aliquotas para saber se devem ou não declarar:

Base de Cálculo (R$)Alíquota (%)Dedução do IRPF (R$)
Até 22.847,76
De 22.847,77 até 33.919,807,51.713,58
De 33.919,81 até 45.012,60154.257,57
De 45.012,61 até 55.976,1622,57.633,51
Acima de 55.976,1727,510.432,32

Quais os prejuízos da não correção da tabela de IRPF?

Segundo informações divulgadas pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional), no dia 14 de janeiro de 2019, a defasagem na tabela do Imposto de Renda chega a 95,46%.

Esse grande vale de defasagem prejudica principalmente o contribuinte com menor renda que, certamente, estaria isento de declarar se a tabela de imposto de renda tivesse sido corrijada anteriormente.

Os efeitos da não correção vão além do que podemos imaginar, isso porque ocasiona no aumento do imposto descontado na fonte, como também diminui as deduções.

O que a grande parte dos contribuintes se perguntam é “Poxa, mas é só uma correçãozinha, coisa simples, por que não dá?”.

A explicação para que não haja atualização na tabela, é que a mudança levaria à perda de arrecadação pelo governo, justamente em um momento crise econômica.

Resumidamente, se houver reajuste na tabela o contribuinte paga menos e por consequência o Governo recebe menos. É justamente nessa sinuca de bico que se encontra contribuinte e Governo.

Como fica caso aconteça a correção da tabela do imposto de renda 2020?

Se você, contribuinte, estava sonhando em como ficaria a tabela caso tivesse um reajuste, fique sabendo que os economistas já trataram de cumprir essa tarefa e projetaram uma nova tabela.

  • Até R$ 3.689,57 – isento
  • De R$ 3.689,58 até R$ 5.477,56 – alíquota de 7,5%
  • De R$ 5.477,57 até R$ 7.337,77 – alíquota de 15%
  • De R$ 7.337,78 até R$ 9.168,45 – alíquota de 22,5%
  • Acima de R$ 9.168,45 – alíquota de 27,5%

Quais são as chances da aprovação de reajuste da nova tabela de IRPF?

Por enquanto nada ainda foi confirmado e a Correção da Tabela do Imposto de Renda 2020 se torna algo ainda distante.

O Governo frequentemente divulga notas e informa que o reajuste na tabela está sendo estudado pela sua equipe econômica, para ser implantado da melhor maneira possível para os contribuintes.

O que resta aos contribuintes é dar um play na poética canção do Renato Russo e mentalizar que quem acredita sempre alcança.

Quem precisa declarar o imposto de renda 2020?

Além de se encaixar nos limites de rendimentos estipulados na tabela de IRPF, existem outros critérios que a Receita deterima para o contribuinte declarar, são eles:

  • contribuintes que receberam ao longo de 2018, rendimentos tributáveis (salário, veículo e pensão alimentícia, por exemplo) que totalizaram mais de R$ 28.559,70.
  • assalariados, aposentados ou pensionistas com renda mensal superior a R$ 1.903,98;
  • contribuintes que tiveram rendimentos não tributáveis (seguro desemprego, vale transporte e indenização por roubo, por exemplo)acima de R$ 40.000,00.
  • enquanto isso, para trabalhadores rurais é obrigatório fazer a declaração do imposto de renda, caso o rendimento anual bruto de renda rural tenha sido superior a R$ 128.308,50;
  • contribuintes que investiram qualquer valor em ações em bolsa, criptomoedas ou similares;
  • contribuintes com imóvel ou terrenos em suas posses, com valor superior a R$ 300 mil;
  • trabalhadores que optarem pela isenção de imposto de renda 2019 sobre o valor da venda de imóveis, desde que esse valor seja usado para a compra de outro imóvel no Brasil em até 180 dias.

Identificou que vai precisar fazer a declaração de imposto de renda 2020? Então, não perca tempo e vá preparando os documentos necessários para não ter erros com o leão.

Quais os documentos para declar IR em 2020?

Por falar em documentos, em suma para os contrbuintes fazerem a declaração de imposto de renda, é necessário que alguns documentos estejam previamente preparados. Veja quais são a seguir:

  • informações gerais;
  • dados da conta bancária para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja;
  • nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento;
  • endereço atualizado;
  • cópia da última Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue;
  • atividade profissional exercida atualmente.

Apesar de não haver previsão de reajuste da tabela para o imposto de renda 2020, o contribuinte não pode desanimar. Foco em organizar os documentos e na prevenção para não cair na malha fina.



Dica Extra: Aprenda a fazer Declaração de Imposto de Renda. Aprenda tudo de IR em apenas um final de semana.

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber sobre IR.

No curso você encontra:

  • Conteúdo detalhado, organizado e sem complexidade.
  • Videoaulas simples e didáticas.
  • Passo a passo de cada procedimento na prática.

Tudo a sua disposição, quando e onde precisar

Não perca tempo, clique aqui e aprenda a fazer a declaração do Imposto de Renda.



Conteúdo original IR sem Erro

O post Tabela do Imposto de Renda 2020 vai ser atualizada ou não? apareceu primeiro em Jornal Contábil – Um dos Maiores Portais de Notícias do Brasil.